Consulte aqui seu Processo:

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,43 5,43
EURO 6,61 6,61
PESO (ARG) 0,06 0,06

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

CAASPsico consolida-se como meio de assistência à saúde mental da advocacia

 Lançada em abril, a CAASPsico consolida-se entre a advocacia como ferramenta de amparo psicológico momentâneo ou mesmo para realização de terapia continuada. Com mais de 15 mil acessos e 1.718 atendimentos, a plataforma de saúde mental é acessível pelo site da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (www.caasp.org.br). A atenção psicológica à distância passou a ser recomendada pelo Conselho Federal de Psicologia em março de 2020, em virtude das medidas de distanciamento social adotadas para frear a transmissão do coronavírus.A CAASPSico permite o rastreio do risco em saúde mental por meio de um software de avaliação psicológica. São disponibilizados materiais psicoeducativos desenvolvidos com base nos dados coletados. A advocacia também tem acesso a cartilhas e e-books sobre bem-estar e ao “estressômetro” – um teste on-line para aferir o nível de estresse. Tudo isso é gratuito.Quem necessita de atenção individualizada pode recorrer a orientação on-line com profissionais de psicologia na própria plataforma, todos credenciados ao Conselho Federal de Psicologia (CFP).Atualizado após a fase de apoio social mais incisiva devido ao choque da pandemia, o preço de cada uma das três primeiras consultas (fase de avaliação) é R$ 59,90. Para aqueles que decidem prosseguir com o tratamento psicoterapêutico, as consultas seguintes custam R$ 79,90. Tais valores estão muito abaixo dos que se praticam no mercado.Segundo a diretora da CAASP Raquel Tamassia, “a entidade, na atual gestão, inseriu a saúde psicológica da advocacia entre suas prioridades, face à gravidade e à recorrência dos casos de colegas que necessitam de apoio”. Para Tamassia, “os números de acessos à plataforma confirmam o acerto da iniciativa”.“O que nós temos visto é uma população que chega bastante vulnerável, com ansiedade e depressão. É importante que se estimulem as buscas pelas pessoas que ainda não estejam num nível de exaustão. Os atendimentos até aqui são de pessoas bastante fragilizadas, e o atendimento psicológico não deve ser buscado apenas quando a pessoa está no seu limite”, orienta Ana Carolina Peuker, doutora em Psicologia e CEO da Bee Touch.Segundo estudo da Bee Touch, 52,7% das pessoas que procuraram a atenção da CAASPsico tomam algum ansiolítico, e 47,3% fazem uso de antidepressivos. Dentre os pesquisados, 67% não possuem transtorno psiquiátrico diagnosticado e, no caso daqueles o possuem (32,3%), 64,6% informam ansiedade e 26,2%, depressão. 84,4% identificam alguma fonte de estresse na rotina atual – dentre estes, o trabalho é o fator mais estressante para 57,9%.Outra sondagem evidenciou uma nova face dos distúrbios entre os usuários da plataforma: 53% sentem-se ansiosos quando não verificam mensagens no smartphone ou em outro dispositivo eletrônico e 52% ficam tristes ou frustrados quando se comparam com outras pessoas nas redes sociais.A conectividade, especialmente em tempo de distanciamento social, é fundamental. A hiperconectividade, contudo, é prejudicial à saúde mental, ligando-se diretamente a falta de concentração, dores nas mãos, lombalgia e prejuízo da memória.“Cada vez mais pessoas estão sentindo na pele os efeitos negativos da hiperconectividade. Sabemos o quanto a tecnologia ajudou na forma como trabalhamos, ajudou a manter o contato com as pessoas que vivem longe. Mas, por outro lado, sobrecarregou muita gente com cargas maiores de estresse, de ansiedade”, explica Ana Carolina Peuker. Cartilha - O empenho da OAB e das Caixas de Assistência de Advogados em desenvolver estudos sobre a saúde mental da advocacia já resultou em outras ferramentas de apoio à classe. Tendo o presidente da CAASP, Luís Ricardo Davanzo, como um dos seus incentivadores, o Programa de Saúde Mental da Advocacia fez um mapeamento detalhado dos distúrbios psicológicos entre advogados e advogadas, o qual resultou na segunda edição da Cartilha de Saúde Mental da Advocacia, lançada em janeiro último.A Cartilha da Saúde Mental da Advocacia é uma das peças que compõem o Plano Nacional de Prevenção das Doenças Ocupacionais e da Saúde Mental da Advocacia, oficializado pelo Provimento 186/2018 do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. 
25/11/2020 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.