Consulte aqui seu Processo:

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,79 3,79
EURO 4,30 4,30
PESO (ARG) 0,09 0,09

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

EJUS inicia curso ‘Sentença cível: fundamentos e técnicas de elaboração’

Juiz Gustavo Sampaio Correia proferiu a aula inaugural.       Com a palestra “Os pronunciamentos judiciais e a linguagem adequada”, ministrada pelo juiz Gustavo Sampaio Correia, teve início na terça-feira (12) o curso Sentença cível: fundamentos e técnicas de elaboração, promovido pela Escola Judicial dos Servidores (EJUS) em sua sede, sob a coordenação do juiz José Wellington Bezerra da Costa Neto e dos servidores Walter Salles Mendes e Miguel da Costa Santos. O curso teve 1.119 inscritos nas modalidades presencial e a distância.     Em cinco aulas, o curso tem o objetivo de promover a capacitação dos servidores que auxiliam na elaboração de sentenças cíveis, para o desenvolvimento da compreensão do processo de redação em conformidade ao novo Código de Processo Civil, em atendimento à Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau de Jurisdição (Resolução nº 194 do Conselho Nacional de Justiça).     Gustavo Correia discorreu sobre o conceito, classificação, estrutura e linguagem na sentença, entre outros aspectos. Em relação ao conceito de sentença, observou que ele sofreu alterações com o Código de Processo Civil de 2015. Recordou que o CPC de 1973 definia sentença como o ato do juiz que tratava das hipóteses de extinção do processo sem e com julgamento de mérito. “O conceito de sentença era muito mais atrelado ao conteúdo do ato do que à finalidade”.     Ele explicou que o CPC de 2015 modificou substancialmente esse conceito, incorporando a ideia do processo sincrético, que abrange as fases de conhecimento e de execução da sentença. Esclareceu que o Código atual define sentença como um pronunciamento do juiz que põe termo à fase cognitiva do procedimento comum, assim como também se considera sentença o ato que extingue a execução. E ressaltou que no Código atual a finalidade do ato é um elemento preponderante para a identificação do que é ou não sentença.     As próximas aulas versarão sobre o desenvolvimento do relatório da sentença cível; a estruturação da fundamentação da sentença cível e a argumentação jurídica; o dispositivo da sentença cível e sobre aspectos práticos da sentença cível.            imprensatj@tjsp.jus.br
14/03/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.