Consulte aqui seu Processo:

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 4,48 4,48
EURO 4,92 4,92
PESO (ARG) 0,07 0,07

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Justiça condena oito acusados de tráfico de drogas em Atibaia

Quadrilha organizava distribuição e venda de entorpecentes.           A 4ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo manteve a condenação de oito pessoas por tráfico e associação para o tráfico de drogas na cidade de Atibaia, interior do Estado. O grupo foi condenado a penas que variam de oito anos a três anos de reclusão.         De acordo com a denúncia, a quadrilha era organizada em três núcleos de atuação, havendo um grupo fornecedor dos entorpecentes, outro que intermediava a distribuição da droga aos pontos de tráfico e o terceiro responsável pela venda a varejo. Todos atuavam em Atibaia, especialmente no bairro Caetetuba, onde houve intenso aumento no tráfico de drogas. Após a apreensão de um caminhão carregado com uma tonelada de maconha, foram requeridas interceptações telefônicas para a identificação dos envolvidos. Um deles, ligado a uma facção criminosa, chefiava o núcleo de venda de drogas auxiliado por seus dois filhos, também condenados. Em outro, pai e dois filhos também trabalhavam juntos na logística dos entorpecentes vindos do Mato Grosso. Além das duas famílias, duas pessoas, uma responsável por persos pontos de venda, e outra responsável pelo varejo, também foram identificadas.         O relator do recurso, desembargador Edison Brandão, afirmou que “diante deste panorama, não há dúvida alguma sobre a responsabilidade criminal dos apelantes, tornando impossível sequer cogitar-se a absolvição por insuficiência de provas”. Ele salientou, ainda, que por meio das conversas telefônicas “foi possível identificar os principais integrantes da associação criminosa voltada para o tráfico de drogas na região que, inclusive, culminou com a prisão em flagrante de outros envolvidos além dos aqui tratados”.         O julgamento, unânime, contou com a participação dos desembargadores Roberto Porto e Luis Soares de Mello.           Apelação nº 0009042-12.2012.8.26.0048                    imprensatj@tjsp.jus.br
23/01/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.