Consulte aqui seu Processo:

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 3,74 3,74
EURO 4,20 4,20
PESO (ARG) 0,09 0,09

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

TJSP cria comissão para estudos sobre a PEC 06/2019

Estudos buscam preservar competência da Justiça Estadual.   A Presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo está criando  a Comissão de Estudos sobre a Proposta de Emenda Constitucional 06/2019, integrada pelos desembargadores Cyro Ricardo Saltini Bonilha, Alberto Gentil de Almeida Pedroso Neto e João Negrini Filho. A PEC 06/2019, conhecida como “Reforma da Previdência” e em trâmite na Câmara Federal, pretende transferir para a Justiça Federal a competência para o julgamento das ações acidentárias e previdenciárias. No tocante às ações acidentárias, foi incluída, sem qualquer justificativa, modificação no artigo 109, inciso I, da CF/88, para transferir para a Justiça Federal a competência para o julgamento de ações de acidentes de trabalho. Na redação atual, tal competência é expressamente excepcionada entre aquelas que a Constituição atribui à Justiça Federal, ao lado das causas de falência e das sujeitas às Justiças Eleitoral e do Trabalho. Nas ações previdenciárias, conforme a atual redação do § 3º do artigo 109 da CF/88, a Justiça Estadual é competente para julgar as ações previdenciárias (auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, aposentadoria por tempo de serviço, pensão por morte), em primeira instância, sempre que a comarca do domicílio do segurado ou beneficiário não contar com vara federal. Essa disposição acaba por conferir ao segurado ou beneficiário, indiretamente, a prerrogativa processual de ajuizar qualquer ação previdenciária no foro de seu domicílio, seja ele sede ou não de vara federal. Conforme a nova redação proposta, o segurado ou beneficiário só poderá ajuizar ação no foro do seu domicílio, perante a Justiça Estadual, quando este “distar mais de cem quilômetros da sede da vara do juízo federal”. Nos demais casos, será obrigado a viajar até local em que instalada a Justiça Federal, se desejar ingressar em juízo objetivando a tutela de seu direito. A Comissão de Estudos sobre a Proposta de Emenda Constitucional 06/2019 terá o escopo de analisar o tema sob a ótica do interesse público e da proibição de retrocesso, na busca da preservação dos direitos dos segurados. Da reunião de ontem participaram, além dos desembargadores integrantes da Comissão, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco e a juíza assessora da Presidência (Gabinete Civil), Camila de Jesus Mello Gonçalves. Comunicação Social TSJP – RS (texto) / KS (fotos)   imprensatj@tjsp.jus.br
23/04/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.