Consulte aqui seu Processo:

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,45 5,45
EURO 6,32 6,32
PESO (ARG) 0,06 0,06

TJSP lança “Cejusc Amigo do Japão” nesta sexta-feira (17)

Solenidade será transmitida ao vivo.   O Tribunal de Justiça de São Paulo promove nesta sexta-feira (17), às 8h30, a solenidade virtual de inauguração do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) Amigo do Japão. A iniciativa, idealizada em parceria com o Instituto de Direito Comparado Brasil-Japão e com a Associação Brasileira de Hamamatsu (Abrah), objetiva facilitar aos brasileiros residentes no Japão a solução de pendências familiares e cíveis. O evento será transmitido ao vivo a partir deste link. O projeto funcionará no Cejusc da Comarca de Jundiaí, coordenado pela juíza Valéria Ferioli Lagrasta. A magistrada conta que os aprendizados com audiências virtuais durante a pandemia impulsionaram a iniciativa. “Foi quando vimos uma oportunidade de retomarmos essa ideia e, em abril de 2020 implantamos o projeto-piloto no Cejusc de Jundiaí, adequado às novas formas de trabalho impostas pela Covid-19”, conta. “A unidade está preparada para orientar os interessados em relação aos procedimentos e documentação e agendar audiências com celeridade”. A iniciativa atenderá demandas de ordem familiar como pórcio, guarda de filhos menores, regulamentação de visitas, pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade, união estável, partilha de bens em pórcio, inventário; e também na área cível, como contratos de locação e sublocação, comodato, financiamento, movimentação bancárias, dívidas e cobranças, entre outros. Para utilizar o serviço, o brasileiro residente no Japão deve procurar o Conselho de Cidadãos de Hamamatsu (CCH) ou a Abrah ou então enviar e-mail para bengoshibr@hotmail.com. Na mensagem devem constar os dados do solicitante e da outra parte (no mínimo nome e contato), que deve morar no Estado de São Paulo, e um breve relato dos fatos. O interessado receberá todas as orientações referentes à documentação e, dependendo do volume, em até 30 dias a audiência será agendada. “Marcamos um horário em comum e um mediador conduzirá a sessão. Caso as duas partes cheguem a um acordo, será homologado por mim e o caso será arquivado”, explica a magistrada. O projeto conta com o apoio da Embaixada do Brasil no Japão, do Consulado Geral do Japão em Hamamatsu e dos Consulados Gerais do Brasil em Tokyo e Nagoya. Os Cejuscs atendem demandas das áreas Cível e de Família, como Direito do Consumidor, cobranças, regulamentação ou dissolução de união estável, guarda e pensão alimentícia e regulamentação de visitas. Não há limite de valor da causa, desafoga os meios tradicionais da Justiça e dá celeridade às causas. Conciliadores ou mediadores auxiliam os envolvidos a buscar uma solução para o problema, sob a supervisão do juiz coordenador. Se houver acordo, ele é homologado pelo magistrado e tem a validade de uma decisão judicial.    imprensatj@tjsp.jus.br           Siga o TJSP nas redes sociais:  www.facebook.com/tjspoficial         www.twitter.com/tjspoficial         www.youtube.com/tjspoficial         www.flickr.com/tjsp_oficial         www.instagram.com/tjspoficial
16/09/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.